terça-feira, 20 de janeiro de 2009

ESTRELAS E COMETAS


Eu morei no sertão do Ceará. Um dia desses, faltando energia, ficamos assentados numa cadeira de balanço conversando e olhando a beleza do céu estrelado. Era a época que muito se falava em cometas que passavam no céu.

Hoje, esse meu sentimento nostálgico também se processa pedagogicamente em meu ser. As pessoas que cruzaram nossas vidas, que nos impressionaram com sua existência e outras que se apresentaram e logo desapareceram, me levaram a catalogar alguns personagens como estrelas ou cometas.

Infelizmente tanta gente perde a oportunidade de brilhar mais intensamente com sua permanência, brilho, certeza de presença sem a insegurança que torna o relacionamento passageiro permitindo faltar a beleza de um bom entrosamento e cumplicidade.

As pessoas cometas brilham, mas passam e deixam apenas a lembrança cronológica e a possibilidade de um “quem sabe!” Elas passam pela vida da gente apenas por um instante. Esperamos, mas elas não se prendem a ninguém. Não conseguem fixar uma amizade. Apenas passam pela vida e deixam a lembrança que poderiam iluminar melhor, aquecer mais, e marcar presença duradoura.

Ainda bem que é possível ainda encontrar pessoas estrelas que brilham e permanecem. Que gostam de marcar presença, e que valorizam o estar junto. Tornam-se luzes e são calorosas, embelezam a vida. Ser amigo de verdade é ser uma estrela. Ainda que surjam e passem os anos ou aconteçam as distâncias, sempre há espaço para um brilho que marca a alma.

Os cometas enamoram e frustram porque parecem prometer o que não conseguem cumprir. O tempo lhe é medido sem admitir um prazo de validade numa existência relacional passageira. Os aplausos lhe beneficiam, mas não lhe compunge a alma. Tudo lhe é passageiro, supérfluo e apenas vaidade.

O cometa não consegue ser amigo verdadeiro. O cometa não valoriza sentimentos, se aproveita das pessoas e das situações. O cometa faz acreditar e desacreditar ao mesmo tempo. O resultado de uma vida de cometa é a solidão porque não conta nem quer contar com ninguém.

Urge a necessidade de criar um mundo de estrelas. Na escuridão perceber sua presença, sentir seu brilho, contar com sua energia. Compartilhar de sua luz e calor. Uma esperança se renova a cada percepção de estrela que brilha em nossas noites escuras. As estrelas nos garantem permanecer até que o sol venha raiar no horizonte de nossa existência. Elas ecoam esperança em tempo de desânimo. Os cometas são belos, mas é um perigo confiar até em suas caldas. Não quero isso pra minha vida.

Prefiro ter o peso intenso das estrelas que marcam presença. Quero viver construindo e celebrando a história dos que fincam estacas. Quero promover luz, vida e amor. Com isso tentar acalorar alguns corações, ainda que veja a possibilidade de me decepcionar com algum suposto brilho.

Acredito que se nós nos dedicarmos em fazer nosso dever de casa, de sermos residentes de uma grande casa e de sermos casa para outros, contaremos com a chance de ser e ver alguém como estrela de nossa constelação. Assim, quem sabe, cresça o número daqueles que vivem e não apenas passem pela vida!

Um comentário:

Deise disse...

"Ser amigo de verdade é ser uma estrela. Ainda que surjam e passem os anos ou aconteçam as distâncias, sempre há espaço para um brilho que marca a alma". Minha mais nova frase de msn...by Josue Gomes!!!!Estou indicando visitas nesse blog...maravilha!!