quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

VULNERABILIDADE DOS CRENTES

O cenário da igreja evangélica parece não ter conserto. Parece que quando penso que chegamos no fundo do poço sou surpreendido com mais alguns metros p/ descer na lama. É lamentável a tragédia ocorrida no templo da Renascer, mas, é tão triste quanto qualquer outra tragédia.

Talvez os "crentes" sintam uma estranheza ou uma sensação diversa por estarem acostumados a "livramentos" e "milagres". Muitos acostumados - ou programados - a pensar que são "cabeça" e não "cauda", são abalados com um evento como esse que testemunhamos.

Suas mentes moldadas nessa teologia da imunidade entram em "parafuso" quando são despertos para a realidade. Que realidade? Que o Sol brilha para justos e injustos e a tempestade alcança tanto estes como aqueles.

Então onde está, de fato, a diferença para nós cristãos? A diferença não está na manipulação da realidade... nem no mover do "espiritual" em nosso favor no sentido de nos tornar blindados aos infortúnios da vida. O diferencial está - ou deveria - em nossos corações, em nosso caráter como servos e discípulos de Cristo. Que como tais, podem tudo Naquele que os fortalecem. De maneira que, são capazes de suportar pela fé a pobreza, o sofrimento, a tragédia, a injustiça e a escassez... e na mesma Força são capazes de permanecer fortes e fiéis na riqueza, na alegria, no conforto, na justiça e na abundância!

Nota-se então, que o que nos diferencia dos que não são de Cristo, não é como inferimos na realidade, nos eventos aleatórios ou no mundo ao nosso redor, mas como estes nos afetam ou não ao ponto de fazer emergir a transformação que o Evangelho deve produzir em nós.O acidente com a Renascer só nos mostra que somos tão vulneráveis quanto todos. E que são em momentos assim que devemos florescer Cristo dentro de nós em humildade e oração.

Postado por Thiago Mendanha (Em pavaBlog)

2 comentários:

Priscila disse...

Gostei muito desse texto. E concordo com vc, o sol brilha para justos e injustos.
Infelismente muitos cristão têm essa visão de serem "intocáveis", esquecem que o próprio Jesus veio ao mundo, e se tornou carne como nós, e sofreu a fome, foi injustiçado, perseguido, ferido...e ele passou por tudo isso para nos mostrar que essa é a realidade que atinge a justos e injustos, mas aquele que O aceita em seu coração terá forças para suportar o que vier pela frente e lutar pelo melhor, respaudado numa esperança que se renova a cada dia.

Priscila Santos

Deise disse...

Reagir da melhor forma as circunstâncias...foi o q O Mestre mas quiz nos ensinar quando esteve por aqui...Ele não deixava de viver as situações...mas vivia elas da melhor forma...sem ser tão destruido emocionalmente...nos ensinado a ser fortes...e não com armaduras...se feridos...tomamos o melhor remédio..e não nos revoltamos pq nos ferimos e muito menos pensamos em nos por a frente de flexas pq elas não nos atingirão...muto boa essa reflexão!!